Aguarde. Carregando informações.
[x] Fechar

Odontologia Cosmética

Considerada a nova tendência mundial, a Odontologia Cosmética é definida por tecnologia, visagismo e estudo da estética facial. Independentemente do conceito de beleza, a Cosmetologia surgiu com o desafio de garantir com que a boca e os dentes fiquem em harmonia com o rosto. Segundo pesquisa realizada pela Academia Americana de Odontologia Cosmética, o aumento da atratividade e autoestima foi a principal razão pela qual as pessoas buscaram o tratamento dental cosmético em 2013.

Ainda de acordo com a pesquisa, 50% dos entrevistados passaram por procedimentos estéticos para parecer ou se sentir mais jovem, um número considerável de pacientes o fizeram para melhorar suas oportunidades de carreira (23%) ou para ter mais sucesso em relacionamentos amorosos (16%).

Odontologia estética x Cosmotologia

Diferente da odontologia estética, a Cosmetologia se baseia em procedimentos minimamente invasivos, aliada com conceitos de visagismo, que une todos os elementos estéticos da face, como dentes, sorriso, pele, cabelos e maquiagem aliados a imagem da pessoa.

Outra característica da Odontologia Cosmética é a utilização da tecnologia no tratamento. “Softwares específicos permitem verificar na tela do computador qual a necessidade estética de cada cliente.

O tratamento também repõe dentes ausentes, faz o clareamento dentário, substitui tratamentos antigos, realiza restaurações invisíveis, reposiciona dentes mal alinhados e muda a forma e a cor dos dentes.

Coroas, fixação, selamento, branqueamento, implantes e pontes estavam entre os tratamentos cosméticos mais comuns realizados por profissionais em 2013.

[x] Fechar

Prevenção

Muitas pessoas não vão ao dentista pelo simples fato do tratamento ser caro. Realmente, um tratamento odontológico torna-se muito elevado porque o paciente quando procura um dentista a doença já está instalada ou necessita fazer uma reabilitação oral, pois já perderam alguns ou vários dentes, dependendo da saúde bucal da pessoa. Tudo isso poderia ser evitado se houve feito anteriormente uma prevenção bucal. Ir ao dentista com freqüência torna-se barato, já que a prevenção é mais simples e fácil de ser tratada. Como a maioria da população tem problemas bucais por falta de prevenção (doenças causadas pela placa bacteriana), deve-se dar atenção especial para a prática da prevenção em casa e no dentista para economizar tempo e dinheiro.

Com a melhora na qualidade de vida da população, hoje, é comum encontrarmos pessoas com 60 anos de idade e uma saúde invejável. Inserido no contexto da Odontologia, pessoas dessa faixa etária, há um tempo, eram vistas com dentadura, porque na época ainda não existiam tratamentos preventivo, porém, a realidade agora é outra, elas têm os seus dentes naturais na boca. Estima-se que daqui mais 10 anos, provavelmente em função dos trabalhos preventivos realizados, encontraremos um maior número de pessoas idosas com uma boa saúde bucal. Daí vem a necessidade e importância, independente da idade, de procurar um tratamento odontológico regularmente.

A grande maioria dos problemas relacionados aos dentes pode ser evitada com uma escovação adequada e o uso do fio dental, pois através da odontologia curativa (restaurações, tratamentos de canal entre outros) não se obtém resultado no controle dessas doenças. Cerca de 95% dos brasileiros sofrem de cárie e doença das gengivas, mesmo com o constante número de dentistas por habitante. Um dos períodos mais importantes para se prevenir as cáries é durante a erupção dos dentes, sejam eles “de leite” ou permanentes. A prevenção baseia-se em correta higienização com escova e fio dental; consumo inteligente do açúcar; uso correto do flúor, para fortalecer os dentes e acompanhamento da saúde bucal pelo dentista.       

Cuidando dos dentes e gengivas, o indivíduo estará conservando sua saúde e bem estar, pois com bons dentes e bom hálito. Fazendo uma correta higiene bucal, você não precisará fazer grandes tratamentos odontológicos, nem ir muito seguidamente ao dentista e, quando for, provavelmente só receberá elogios.

[x] Fechar

Cirurgias ortognáticas

Cirurgia ortognática é o nome genérico de um procedimento cirúrgico odontológico que visa restabelecer um padrão facial normal em pacientes adultos que apresentam um desenvolvimento ósseo facial fora do ideal. O tratamento com a cirurgia ortognática é um procedimento que engloba, sempre, a associação de um tratamento ortodôntico com um cirúrgico para propiciar melhorias estéticas e funcionais na face dos pacientes que a procuram.

Quando o crescimento dos ossos da face se dá fora dos padrões ideais anatômicos, pode ser corrigido pelo ortodontista (até aproximadamente os dezesseis anos de idade). Em adultos, que consequentemente não apresentam mais crescimento ósseo facial, usa-se a alternativa de reposicionar os ossos da face cirurgicamente. A cirurgia ortognática está indicada para pacientes com desarmonias esqueléticas e dentárias, cuja solução não pode ser propiciada apenas pelo tratamento ortodôntico – pois há um excesso ou falta de crescimento das bases ósseas da face. A cirurgia é indicada para pacientes com retrognatismo ou prognatismo mandibular, que consistem, respectivamente, na retrusão ou protrusão da mandíbula. Outros pacientes podem apresentar também problemas de crescimento na maxila ou até associados na maxila e mandíbula.

Para a decisão entre tratamento ortodôntico corretivo ou cirurgia ortognática (que necessita de preparo ortodôntico prévio e posterior), avalia-se o crescimento ósseo facial através de diversas análises cefalométricas (medidas da face e crânio). Dependendo dos valores obtidos pode-se optar por um ou outro tipo de tratamento, cada um com suas vantagens e desvantagens.

Toda pessoa que possui uma desarmonia esquelética facial apresenta um mau relacionamento dos dentes, pois, nesses casos, os dentes adquirem uma posição que camufla, parcialmente, o problema ósseo. Por exemplo, uma pessoa que tenha a mandíbula 1 cm maior que o normal, normalmente tem os dentes inferiores inclinados em direção àlíngua a ponto de a distância entre os dentes superiores e inferiores ficarem bem menores do que seriam - caso os dentes estivessem bem posicionados. Esse posicionamento errado dos dentes acaba mascarando o problema esquelético e seus impactos na mastigação e na estética da face.

O tratamento convencional desse tipo de situação implica um tratamento ortodôntico prévio a uma cirurgia ortognática. A duração do tratamento ortodôntico prévio à cirurgia é de cerca de 1 ano e meio, e durante esse período os dentes têm sua posição corrigida para viabilizar a realização da cirurgia ortognática. Após o procedimento cirúrgico, o tratamento ortodôntico continua por um período que varia de caso para caso.

Uma das maiores restrições do procedimento é que o tratamento ortodôntico prévio à cirurgia agrava as características estéticas dos pacientes, muitas vezes de forma intensa. Essa abordagem é utilizada em todo o mundo e limita o acesso de muitas pessoas ao tratamento, pois parte dos pacientes simplesmente não quer ou não pode piorar o problema que já os incomoda intensamente. Além disso, muitos que se submetem ao tratamento vêem sua qualidade de vida diminuir consideravelmente pela piora na aparência facial.

O tratamento convencional piora a estética facial porque a ortodontia, antes da cirurgia, desfaz a camuflagem dentária que existia ao movimentar os dentes de forma a ficarem na posição correta. O que acontece é que essa posição correta está em conformidade com os ossos faciais que estão mal posicionados, e isso torna a desarmonia esquelética mais evidente.

Em uma nova técnica, desenvolvida em 2005, a cirurgia é feita pouco depois de instalado o aparelho na boca e os grandes benefícios do tratamento são antecipados para o seu início. Essa característica dá nome à técnica: cirurgia de benefício antecipado. Outra vantagem para o paciente é que o tempo total de tratamento cai cerca de 40 a 50% do tempo total estimado para o tratamento convencional, resultando em custos menores e menor incômodo.

Essa nova abordagem tornou-se possível devido à incorporação de novas tecnologias disponíveis para o tratamento ortodôntico. A cirurgia continua a ser feita por um cirurgião bucomaxilofacial e existem poucas diferenças em relação à operação tradicional. Ao início do tratamento, o aparelho ortodôntico é instalado e a cirurgia é realizada – sem a ortodontia prévia que piora a estética do paciente. O objetivo da cirurgia é corrigir as bases ósseas, melhorar a estética facial e instalar implantes temporários – miniplacas – para permitir que o ortodontista corrija as posições dentárias no pós-cirúrgico. Após a cirurgia, o paciente continua o tratamento ortodôntico para correção da má oclusão.

[x] Fechar

Prótese

A prótese dentária (ou prótese dental) é a arte dental, ciência que lida com a reposição de tecidos bucais e dentes perdidos, visando restaurar e manter a forma, função, aparência e saúde bucal. Aplicados à odontologia, são utilizados indistintamente os termos prostodontiae prótese dentária. O termo "prótese dentária" também é utilizado para se referir ao artefato que se propõe a substituir a função original dosdentes perdidos ou ausentes.

O seu principal objectivo é a reabilitação bucal, em todas as suas funções: estética, fonética e mastigação. Repõe ou restaura de forma indirecta (por meio laboratorial) os (dentes), por meio de confecção de próteses fixas (coroas em metal, porcelana e materiais poliméricos e pontes) ou próteses removíveis como prótese total (a populardentadura) ou prótese parcial removível (ponte móvel). Recentemente encontramos próteses modernas produzidas sobre implantes como overdentures, próteses fixas livres de metal (metalfree) e próteses protocolo.

Não se deve confundir protesista (cirurgião-dentista especialista em prótese dentária) com o protético (técnico em prótese dentária), que presta serviço para o cirurgião-dentista e não deve atender directamente o paciente.

[x] Fechar

Implantodontia

Implantodontia é um ramo da Odontologia que se destina ao tratamento do edentulismo com reabilitações protéticas suportadas ou retidas por implantes dentários. No Brasil, diferentemente de outros países é uma Especialidade da Odontologia RESOLUÇÃO CFO 168/90.

Tem como objetivo a implantação na mandíbula e na maxila, de materiais e mui aloplásticos destinados a suportar próteses unitárias, parciais ou removíveis e próteses totais outras coisas.. Ao redor do titânio ocorre a osseointegração que é caracterizada pela formação de tecido ósseo que irá incorporar este material ao organismo. E, é extremamente importante, que o tecido ósseo mantenha-se preservado mesmo quanto o implante dentário seja submetido aos esforços mastigatórios.

A integração óssea deve-se a incapacidade do nosso organismo em detectar o titânio intra-ósseo; devido a suas características bio-inertes (ao se expor ao ar, a superfície do titânio se transforma em óxido de Ti), não acontece a formação de tecido fibroso em volta do implante, permitindo assim o crescimento ósseo ao redor do mesmo, estando em contato íntimo osso e implante.

O descobridor da osseointegração foi o médico sueco Per-Ingvar Brånemark; ao inserir câmaras de titânio na fíbula de coelhos em suas experiências, relatou certa dificuldade na hora de removê-las, ao estudá-las notou a intimidade entre osso e titânio. Bränemark faleceu em 20 de Dezembro de 2014 de complicaçoes relativas a um infarto cardíaco aos 85 anos em Gotemburgo, na Suécia.

Desde 1960 existiram vário tipos de implantes; porem os implantes radiculares ósseo-integrados foram os mais bem sucedidos com taxas de sucesso margeando os 95 % em 5 anos.

Com a Implantodontia são feitas desde reabilitações unitárias ate grandes reabilitações totais fixas ou removíveis.

Entre 3 e 6 meses após a instalação do implante de titânio pode ser iniciada a prótese. Um processo mais recente propõe a instalação rápida de dentes, chamada carga imediata.

De acordo com um estudo publicado pelo Journal of Dental Research, uma nova técnica de implante com células estaminais permite que um dente cresça na gengiva.

[x] Fechar

Ortodontia

A Ortodontia é a especialidade da Odontologia relacionada ao estudo, prevenção e tratamento dos problemas de crescimento, desenvolvimento e amadurecimento da face, dos arcos dentários e da oclusão, ou seja, disfunções dento-faciais.

Cuidando de você e da sua família

Conheça a história da empresa que virou referência em atendimento odontológico em Alagoas, dispondo de uma ampla rede de clínicas que englobam diversos serviços.

Saiba mais
[x] Fechar

Cuidando de você e da sua família

O Plano Odontocard com sua rede de clínicas odontológicas objetiva a sua satisfação. Nossa missão é oferecer os melhores produtos e serviços a todos e todas, com excelência e qualidade.

Contamos com um corpo clínico formado por especialistas, mestres e doutores, além de dispor dos melhores equipamentos e materiais do mercado.

Para facilitar a comunicação, criamos ferramentas que possibilitam maior interação, e que irão trazer melhorias nos agendamentos de consultas, na emissão de boletos, nos esclarecimentos de dúvidas e no envio de tuas sugestões.

Nossos canais de interatividade e comunicação são o site (www.odontocard.com) e os e-mails faleconosco@odontocard.com e faledoutor@odontocard.com

Galeria de Imagens

Serviços On-line

Clique e resolva rapidamente tudo que precisa

Últimas notícias

Fique por dentro das novidades.

[x] Fechar

Tira-dúvidas: dentistas falam sobre cuidados, aparelho e clareamento

Um sorriso bonito precisa ser saudável, explica Gustavo Bastos. Limpe os dentes após as refeições, passe fio dental. E lembre-se: quem teve dente fraco na infância não necessariamente terá dente fraco na fase adulta.

O aparelho ortodôntico, além de deixar o sorriso mais bonito, serve para a pessoa mastigar bem, para a boca funcionar bem.

O clareamento feito no consultório é com laser e tem o intuito de trazer um retorno mais rápido para o paciente. O clareamento feito com moldeira, em casa, ele é mais demorado, mas tem maior estabilidade ao longo dos anos.

Fonte: Bem Estar (Globo)

[x] Fechar

Pessoas com sorriso bonito são mais sociáveis e bem sucedidas

Você gosta do seu sorriso? Sabe como manter os dentes saudáveis? O sorriso movimenta pelo menos 30 músculos do rosto. E esse foi o tema do Bem Estar desta quinta-feira (12): saúde bucal. Uma pesquisa comprovou que pessoas com dentes bonitos têm mais facilidade para conseguir um emprego, são mais sociáveis, felizes, capazes, responsáveis, inteligentes, ou seja, invista no seu sorriso! Participaram do programa os cirurgiões dentistas Gustavo Bastos e Luís Eduardo Calicchio.

Muita gente associa dente bonito a dinheiro, poder econômico, mas existem dicas básicas. Quem mostrou foi o doutor Gustavo Barros. “Cuide dos dentes com boa escovação e fio dental; mantenha uma rotina de alimentação saudável e limpe os dentes sempre que ingerir açúcar; troque as restaurações antigas por resina e se os dentes forem tortos, use o aparelho ortodôntico de metal convencional.”

E o que seria um sorriso perfeito? O cirurgião Luís Eduardo Calicchio dá três dicas. “Ao sorrir, a gengiva não pode aparecer mais que dois ou três milímetros. O contorno do sorriso tem que acompanhar a curvatura do lábio inferior e a proporção dos dentes."

Os tratamentos estéticos também ajudam a alcançar o sorriso perfeito. Clareamento, fragmento de porcelana, faceta, cirurgia ortognática e aparelhos ortodônticos são alguns dos métodos.

Mas atenção na hora de fazer o clareamento: ele precisa ser supervisionado por um dentista.  Feito sem orientação, o clareamento pode causar a sensibilidade dos dentes, alteração do esmalte, inflamação do nervo do dente e até dano periodontal.

Fonte: Bem Estar (Globo)

[x] Fechar

Alongamento e massagem ajudam a aliviar a tensão nos músculos da face

Quando você acorda, sente dor na mandíbula? Sua boca estala? E você tem dificuldades para falar, abrir a boca? Isso pode ser tensão! Muita gente pensa que precisa de cirurgia para corrigir, mas alongamentos, massagens e exercícios podem ajudar! O Bem Estar desta quinta-feira (21) falou sobre isso. Participaram do programa o cirurgião dentista da Unifesp Antônio Sérgio Guimarães, a fonoaudióloga Sandra Gimenez e o oncologista Fernando Maluf.

Até 40% dos adultos têm estalos na boca que não implicam em nenhum problema para a saúde. Alguns indivíduos simplesmente não conseguem abrir a boca sem desencaixe e estalos por causa da constituição física. Mas aí, a solução é não fazer uma abertura da boca tão grande.

Quando realmente temos um problema na boca, é preciso procurar um dentista especializado em disfunção temporomandibular. Entretanto, nem sempre é necessário passar pela cirurgia ortognática. Algumas técnicas relaxam a musculatura e mudanças de alguns hábitos também podem ajudar. Apenas 1% dos pacientes realmente necessita de cirurgia, que é cara, traz riscos e pode não funcionar.

Um dos tratamentos menos invasivos é com agulhas de acupuntura, em um procedimento chamado agulhamento seco. As agulhas entram em camadas mais fundas que as da ação da acupuntura e estimulam o ponto gatilho, desfazendo o nó. Massagens, terapias com calor e fisioterapia também são utilizadas.

Fonte: Bem Estar (Globo)

[x] Fechar

Roer unha, ranger os dentes... Veja os hábitos que prejudicam a saúde bucal

O sorriso é o nosso cartão postal, mas para cultivar uma boca e dentes bonitos precisamos ter alguns cuidados. Ranger os dentes, roer unha, morder a tampa da caneta, chupar o dedo... Alguns hábitos muitas vezes vistos como inofensivos podem prejudicar a saúde dental. O Bem Estar desta quinta-feira (23) mostrou como garantir um sorriso bonito. Para explicar tudo, convidamos os dentistas Gustavo Bastos e Denise Abranches.

Algumas pessoas acham que escovar com muita força garante dentes mais limpos, mas isso não é verdade. De acordo com os especialistas, a escovação muito forte pode desgastar o esmalte dos dentes, irritar e causar danos irreversíveis na gengiva. E ranger os dentes? Conhecido como ‘bruxismo’, pode ter relação com fases difíceis e de estresse. Ranger os dentes provoca desgaste e até dores de cabeça. Esse hábito ocorre durante a noite. Para limitar os danos, o uso de um protetor bucal pode ser indicado.

Alimentos ácidos são vistos como vilões pelos dentistas e devem ser consumidos de maneira moderada. Isso porque eles causam erosão, um amolecimento do esmalte do dente. Refrigerantes e sucos industrializados também são considerados ácidos.

O vinho também é um ‘vilão’ e mancha os dentes. Para evitar mancha e erosão, a dica é usar canudo e fazer bochecho. Evite também escovar os dentes depois de tomar vinho ou um suco ácido. Fumar é outro hábito que prejudica os dentes. Além de deixar os dentes amarelos, pode provocar inflamação na gengiva, mau hálito, câncer na garganta e boca e doença periodontal.

E roer a unha, faz mal? Esse hábito pode causar trincas e lascar os dentes da frente. Além disso, germes e bactérias que estão debaixo das unhas entram na boca podendo causar lesões bacterianas, virais e fúngicas. Já chupar o dedo interfere no crescimento da arcada dentária e altera a posição dos dentes.

Fonte: Bem Estar (Globo)

[x] Fechar

Alimentação influencia no desenvolvimento da mandíbula

Na hora da refeição você sente alguma dor na mandíbula? Ou consegue saborear a comida numa boa? Como manter a mordida saudável por toda a vida? A alimentação pode ter relação com a dor e o tipo de comida pode alterar a estrutura da sua boca. Algumas situações mudam a mandíbula: ranger ou apertar os dentes, tomar muita bebida gaseificada, acidez estomacal, apneia do sono, falta de dentes, preferência por um lado na mastigação.

O Bem Estar desta quarta-feira (5) mostrou a relação mandíbula, dor e alimentação. Para explicar e tirar dúvidas sobre o assunto, convidamos o dentista Antonio Sérgio Guimarães e a consultora e pediatra Ana Escobar.

Somos o que comemos e por isso a mandíbula se adapta de acordo com a comida de cada animal. A baleia cachalote tem uma mandíbula de cinco metros de largura e quase 30 metros de comprimento, como mostra a série da rede de televisão inglesa BBC ‘Os segredos dos ossos’. Os dentes são enormes e se encaixam uns nos outros.

A mandíbula do ser humano não é tão grande, mas também é forte e poderosa. Com o passar do tempo, ela foi mudando. Em 1500, a mandíbula do homem era maior porque ele comia alimentos mais duros e fibrosos. Com o tempo, a alimentação foi ficando mais mole e macia e a mandíbula se transformou.

Já sabemos que a alimentação influencia na mandíbula. Alimentos mais duros, mais moles... E as crianças, devem comer sempre alimentos mais moles? De acordo com o Ministério daSaúde, conforme a criança vai crescendo e entra na alimentação complementar, a consistência dos alimentos deve aumentar progressivamente até chegar à consistência da alimentação da família.

É nesse processo que a criança desenvolve mais ou menos a sua musculatura orofacial, bem como fortalecer os dentes que estão em fase de crescimento, o próprio processo de mastigação e deglutição e o controle da respiração durante o ato de comer.

Fonte: Bem Estar (Globo)

[x] Fechar

Falta de ferro, de vitamina B12 e trauma podem ser causas de afta

A nossa boca é um prato cheio para a entrada de intrusos. A língua, a mucosa da bochecha, os lábios, todos são ambientes úmidos que favorecem vírus e bactérias. O Bem Estar desta quarta-feira (26) falou sobre a saúde da sua boca. Você já teve afta? Sabe como cuidar e como evitar? E herpes, sapinho? Quando devemos nos preocupar? Recebemos no estúdio o consultor e cirurgião do aparelho digestivo Fábio Atuí e a dentista e estomatologista Ângela Mimura para responder as dúvidas.

Afta é uma doença inflamatória sem causa totalmente identificada. Ela é caracterizada por úlceras superficiais, com fundo amarelo esbranquiçado. Pessoas que têm aftas recorrentes apresentam respostas imunológicas diferentes dos pacientes que não tem. Os fatores genéticos também pode ter relação com a afta e ela pode surgir em qualquer faixa etária.

Algumas situações podem desencadear a afta, como o estresse, o uso de medicamentos, algum trauma (bater a boca, aparelho, prótese), fases do ciclo menstrual, falta de ferro e vitamina B12 e alimentação. Alimentos ácidos não causam afta, mas facilitam o aparecimento delas em pessoas com predisposição.

Fonte: Bem Estar (Globo)

[x] Fechar

Especialistas explicam diferença entre prótese dentária e implante

O Bem Estar desta quinta-feira (10) falou sobre o sorriso. A odontologia tem muitas técnicas para deixar o sorriso mais bonito, deixar a autoestima mais elevada. Você sabe a diferença entre a prótese dentária e o implante? Para tirar as dúvidas, convidamos os dentistas Maurício Querido e Camilo Anauate Netto.

O implante é uma solução para muitas pessoas que passaram a vida escondendo o sorriso porque tinham vergonha. “Às vezes a pessoa perde um dente e nessa perda óssea há uma perda por fora. O implante é um parafuso de titânio e acaba funcionando como a raiz do dente que a pessoa perdeu”, explica o cirurgião dentista Henrique Taniguchi.

Outro procedimento muito procurado é o clareamento dos dentes. Segundo os dentistas, o clareamento não é um procedimento para se atingir o branco total. O produto clareia removendo saturação da própria cor do dente. Quem faz clareamento precisa tomar cuidado com o que come e com o que bebe. Suco de uva, vinho, café, chá preto, chocolate escurecem os dentes.

Fonte: Bem Estar (Globo)

Galeria de Imagens

Dúvidas ou solicitações?

Envie uma mensagem para nossa central de atendimento.

Fale com o doutor

Envie uma mensagem para que um de nossos especialista possa lhe ajudar.